domingo, 23 de dezembro de 2007

Valeu pelo cigarro!

Numa praça qualquer como todas as especiais fumando e conversando sobre o tédio e as incertezas tão certas de apenas mais um ano como qualquer outro que esta por vir. Amizade com o tempo se aprende que são socos certeiros no estômago, daqueles que te fazem perder a respiração,faltando o ar por alguns segundos e te lembrando que as coisas não são bem assim. A gente olha as arvores e escuta as canções que falam que "o natal existe e que ninguém é triste e no mundo existe sempre amor" e alguns caras desses que ninguém nunca da muito crédito choram e sabem que no mundo nem sempre tem amor pra todo mundo. Um ano a mais ,um ano a menos e você encara os fatos que as coisas não são mais como antes quando sua única preocupação era deixar sua mãe ter preocupação mas no final ela ia te por nos braços e seria um abrigo melhor do que qualquer abrigo anti nuclear, e você cresce e as mães morrem ou simplesmente você se afasta e a segurança não existe mais. Hoje em mais uma das muitas bebedeiras que muitos julgam como fuga da realidade eu encarei a verdade na minha frente chorando e chorava pela mãe e pela ,um choro pela ausência que eu e você com seu emprego e diploma na mão ainda não temos noção. O cara bebe o copo de vinho e quase esboça um sorriso com os olhos cheios como um estúpido aquário ele me olha e pergunta:"me diga onde o cara acha um pai" e logo vem a resposta em seguida com um silêncio que me faz sacar logo que o pai se acha em cada esquina,mesa ou ponto de ônibus, que pai te bota no mundo mas que ele fez gozar mas não te carregou durante 9 meses e nunca vai ser o cara que vai te abraçar mesmo você sendo o maior erro do mundo. Tudo isso um cara me deixou bem claro simplesmente com uma afirmação: "olha como eu to aqui".
A dor nos faz descobrir que o amor é um silêncio gritante e devastador como um punk rock ou samba antigo desses que expõe as fraturas expostas e cospe pus pra todo lado. Mas não importa! talvez essa porra nem exista mas quando se questionar sobre isso lembre que alguém te aturou e sempre vai te aturar e talvez essa nem seja a palavra certa, mas me responda quem teria tanto afeto por você que ia te ver atras das grades de cueca pisando em mijo e ainda assim ia te olhar e dizer que acredita em você. A policia é que não seria. Natal e fim de ano é sempre a mesma coisa consumista, falsa e hipócrita que todo mundo sabe mas faz questão de fingir que não sabe mas é fato que é mais um dia como qualquer outro, o problema é o dia que o cara olha pros lados e percebe que esta sozinho como muitos netos e filhos estão por ai. Talvez esse tenha sido o ano que eu tenha me sentido mais solitário até agora, mas outros anos virão e quem sabe isso piore hehehe...mas bastou um cara chorar e falar de perdas que eu percebi que nem sou tão sozinho assim.
Talvez esse texto seja piegas,previsivel e clichê mas eu quero é que você enfie sua opinião no rabo! creio que este será o último. Não seu imbecil! eu não vou me matar e isso aqui não é um daquelas cartas de suicidas, mas simplesmente não sei se esse é o último texto do ano ou o último texto de todos simplesmente porque as vezes você cansa. E eu ando cansado...mas de uma coisa eu sei, eu nunca canso de ser inquieto(pelo menos era assim e acho que ainda é) mas acabou e vem outro por ai com seus 12 meses de deixa rolar e a vida segue desgovernada a caminho de porra nenhuma mas todos concordam que é melhor acreditar que ela vai a caminho de algo. Pra onde ela vai é única e exclusiva responsabilidade sua. O cigarro acaba e as palavras também e o camarada de bebedeira ta em casa e eu volto pra minha e lembro de uma velha música que meu pai escutava muito quando eu era moleque:" você marcha José José para onde? você marcha José José para onde?..."

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

As minhas e as suas fraquezas expostas sem compaixão esquertejadas com seus pedaços eem exposição como num açougue, o abatedouro de emoções,conceitos e tudo o que compõe a humanidade. Não esquente não, gente que escreve não deveria lhe importunar.

Hoje vai ser uma festa...

Me fale do meu futuro,de todas as oportunidades desprezadas,de como vivo jogando merda no ventilador,de todo o meu potencial desperdiçado, da minha falta de convicção que nunca traz segurança pra quem escuta minhas afirmações,de todo o passado ao qual supostamente sou preso e vivendo em clichês infantis pra minha idade numa fantasia de que meu desdém não será julgado e condenado e logo depois olhe pra mim e diga que vou acabar me tornando uma piada sem graça e que você realmente não quer me ver desse jeito. Então lhe digo família,amigos,igreja e todo mundo que quiser escutar eu realmente não me importo e posso ser todo esse devaneio destrutivo ou simplesmente quem observa pode estar um tanto quanto equivocado como eu mesmo posso estar em tudo que afirmei terem afirmado sobre mim mas o que tem de importante nisso? não importa o que eu sou ou o que vocês todos são, o que importa é cada um viver a porra da sua vida cuspindo pra cima ou não e isso não se trata de arrogância mas sim daquela regrinha que aprendemos quando mais novos de aceitar as diferenças. Mas se não é pra aceitar então eu sugiro que todo mundo comece uma briga cheia de sangue,mortos onde ninguém será poupado pois seria divertido pra caralho ver tudo isso. Eu não quero ser poupado nem pretendo poupar ninguém, portanto vamos nos esfaquear sem cessar.

Semana espiritual da desintoxicação

Você meu amigo,minha amiga que está nas ruas agora enchendo a cara e se entupindo de entorpencentes variados me lembra que eu estou aqui nesse momento sendo um exemplo digno de qualquer programa da igreja universal, de um rapaz que estava perdido e agora em recuperação está prestes a encontrar o caminho. Mas o único caminho que eu quero é do bar,tombando nas ruas e causando toda aquela má impressão que os bebedores sociais tem ao ver tamanho vexame vindo de um adulto com seus 25 anos de idade. Pois eu queria era a farra despreocupada com limites e sempre disposta a excessos, mas existe uma coisa que não sei quem foi o imbecil que inventou chamada saúde e quando ela não anda muito bem ela atrapalha certos planos. E o que eu ganho com isso? uns tapinhas nas costas e um: "muito bem cara! se cuide um pouco". Meu amigo cuidar da sua bunda! o tédio de uma semana inteira em casa e numa casa que não lhe oferece muita privacidade(pra não dizer que ela praticamente não existe). E não falo apenas de beber mas de viver,conhecer gente interessante ou imbecil, sorrir ou ficar extremante puto, fazer algo produtivo entre um gole e outro ou simplesmente falar merda com os amigos sem se preocupar em colocar em mesa um assunto que vai salvar o planeta e simplesmente ter a intensidade imprevisível de uma noite etilica que pra muitos pode ser previsível e medíocre,pois beber todo dia iria se tornar uma rotina,mas quem faz a rotina é você. Eu creio que seres racionais conseguem fazer as mesmas coisas de formas diferentes fazendo assim com que suas rotinas sejam repetitivas apenas no principio básico do ato que está sendo realizado. Ou seja você pode beber,trabalhar ou seja la o que for mas o que importa é que não se conforme a apenas repetir isso fazendo os mesmos movimentos,com as mesmas falas e vendo as mesmas opções de sempre ao realizar tais atividades.

Mantenha distância

Distante e seguro de qualquer contato ele caminha frio e indiferente, isolado em meio a multidões,fora do refugio de casa ele continua sozinho porque assim escolheu. Tão longe alguns olham e nunca se sabe se ele gostaria realmente de companhia mas a piedade não parece interessa-lo e ele continua a caminho de algum rumo que não sabemos qual é, até que ele vai desaparecendo no fim da rua e num instante ninguém mais lembra dele. O cigarro acaba e eu ainda lembro aos poucos indo embora se perdendo no ar em fumaça desgovernada e sem destino sabe-se la pra onde.

O jantar ta frio

Olhos de vácuo
Engolem a vontade
Profundos vazios
Como o medo
O receio em fechar
E o escuro tomar a visão
Junto ao sorriso desolado
A espera do segundo
O segundo que não quer passar
E a mesa na frente
E ele nunca passa a maldita manteiga
Em um coma sem fim ele apenas sorri
Pra nada em especial
É só um jantar na mesa.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Quem sabe duvida ao vivo

A língua assim como todas as regras é um obstáculo para as ideias e todo o entendimento apenas desmistifica a ânsia pela descoberta. Todo o saber deve ser incompleto para que exista motivação em estar sempre buscando e aprendendo algo pois os melhores professores são também alunos. Mas se ainda assim você quiser uma sabedoria completa cheia de pretensão em ter todo conhecimento em suas mãos saiba que seus sonhos serão triturados no abismo do saber. O aprendizado precisa da dúvida como motivação e não de gente cheia de si, mestres da sabedoria que acham a sempre sabem o que é o melhor a ser feito,o correto e em tantos acertos cometem um dos maiores erros que é o de não aprender pois sabem demais.

O clichê de não ser clichê

Logo me veio uma ânsia de vomito ao escutar criticas ferrenhas a algum clichê dos escritos de um qualquer que simplesmente escreveu algumas linhas sobre a vida do jeito que ela é pra ele e isso importa mais do que um vocabulário rico ou aquelas ideias geniais que na cabeça de muitos são a salvação dessa latrina de mundo em que habitamos. Quem nunca foi clichê que atire a primeira farpa imprevisível cheia de genialidade. Viver assim como escrever deveria ser algo desprovido da preocupação em ser clichê ou não. Você vive e morre e esse é o maior clichê que possa existir então se preocupe em não se preocupar com tamanha besteira e seja previsível também. Por que não o ser? o que você tem de superior? obviamente não tem nada a não ser que sua conta bancaria seja bem generosa, pois por dinheiro toda tolice é tolerada e e os maiores imbecis se tornam ícones sempre entregues a mesmice.

sábado, 24 de novembro de 2007

Quanto custa?

Absoluto gozo pós-coito etílico! pois uma vodka furtada sempre é melhor do que uma paga e não importa o preço, o que interessa é não pagar. Gastar quando se pode ter simplesmente de graça nunca seria o mais inteligente a se fazer. Diria que estou economizando. Por que não dar um dono a algo que está ali a espera de alguém nas prateleiras de um gélido supermercado ansiando por um saque que torne as prateleiras frias finalmente vazias e com algum sentido. A melhor vodka assim como os melhores beijos são roubados,produto de um furto e não se paga nada e é isso que se deve pagar por uma boa bebida. Nada é o preço!

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Uma mão suja a outra

Toda coca que te ama, te consome com cigarros e cerveja pra acompanhar.Ela esta ali desnuda de qualquer moral,branca como a neve a sua espera e basta aspirar e a vida parece levar um empurrãozinho. Mas coisas não são legais como em scarface e ninguém se torna um herói por algum vício. Nunca vai importar o que você faz ou não e se quer chamar atenção pague bem suas contas e seja um bom consumidor pois se você não for consumido alguém vai cobrar na tua casa e ninguém ia querer isso não é mesmo? melhor resolver as coisas sem sujar a mão de acordo? assim todos ficamos felizes e o que você quer sempre vai estar em suas mãos.

Deu$ lhe cobre!

Vomitando os pecados se convertendo em sangue em suas mãos e de joelhos orando pro Deus que tudo vê e um bom whisky o acompanha nessa prece e por tras dessa batina existe um confesssionário de imundice que seu santo oficio de sacerdote não pode esconder mais. Em cada porta um demônio em cada um existe esse diabo que sussurra o céu e o inferno e toda sua crença nunca disse nada e agora se pode ver a luz e ela aponta pra uma cova sem bem ou mal, so um monte vermes famintos e ainda querem insistir nessa coisa de crer e todo o conto de fadas da criação. Ora,va pra fé que te pariu! amém.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Qual a de hoje?

O que você quer fazer? além de nada! nada! e nada! nenhum emprego,nenhum trocado uma ficha de sinuca mas você nem ao menos sabe jogar sinuca e você não tem relógio e nunca sabe a hora e tudo esta chato e repetitivo e você quer dizer o que? nada! nada! e apenas nada! porque é isso o que você recebe e é isso que vai retribuir em troca. Um grande monte de nada em especial com um bom embrulho de natal e um cartãozinho sem nenhuma palavra e isso é o suficiente. E o futuro nem existe ainda e o agora nem importa e qualquer semelhança com com alguém ou alguma coisa que lê ou escreve é mera coincidência e saber os porquês é uma grande perca de tempo quando nem se tem mais tempo nem pra mim nem pra você.

Obrigado e volte sempre!

Dia desses observando um casal como se fosse o meu reflexo no espelho e eu estivesse procurando algo estranho no meu rosto, eu percebo que eles falavam pausadamente mesmo estando distantes de mim e e que seus olhos tinham um deserto devastado como todo o fim. É assim sempre ? as coisas acabam, e eu ali parado olhando não sentia pena ou compaixão alguma pela situação, talvez uma certa identificação ou simplesmente não importa pois meu cigarro tinha acabado e essa era uma preocupação deveras importante na minha vida. Ando parte do bairro devagar pensando em nada em particular no impulso de chegar a loja de conveniência do posto que era o único lugar aberto naquela hora pra comprar cigarro e cerveja e nem percebo que estava na loja a alguns segundos e quando olho estou de frente as revistas que falam das celebridades e de suas vidas e me pergunto o que torna interessante a vida dos outros. Pra que eu iria querer saber com quem a Deborah Seco ta trepando ou qual o carro novo do faustão? chego no balcão e consigo o que quero e ainda ganho um sorriso falso da atendente ou seria ela tentando alguma aproximação? vai saber, é tudo tão falso por ai fora. Volto as ruas e acendo o cigarro e dou um bom gole na cerveja que desce gelada como a morte deve ser, e sinto um conforto que me faz pensar nos casais tão distantes como as malditas estrelas do céu,e a minha cerva tão perto e e a fumaça ali comigo sendo tragada e jogada de volta se perdendo mundo afora como todos se perdem na vida. Uma bituca no chão acesa e eu piso pra apagar e ela me lembra do amor que todo mundo tanto fala mas que n se pode fumar,beber ou pisar e eu pergunto o que se pode fazer com ele? tanto faz! a garrafa ainda ta cheia e o caminho de volta pra casa é longo.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Dia de pagamento

Hoje é um dia perfeito pra se machucar num paraíso artificial sem nenhum Baudeleire numa estadia no inferno onde nenhum Rimbaud jamais esteve. aquele inferno senil de um suicídio coletivo em numa bela manhã de segunda quando a vida nas metrópoles começam a se manifestar sem nenhum anjo pra lhes guardar. Toda a auto flagelação de sua vida responsável jogada na sua cara como lixo e inerte sem palavras pra descrever tudo que o cerca resta bater o ponto e lembrar da sua carteira assinada que lhe da o direito de obedecer em troca de uns trocados no fim do mês. E um dia as crianças de amanhã irão chorar e vão precisar de comida e você vai transformar seus sonhos em ruínas pois o pesadelo do cotidiano transforma famílias em pequenos cemitérios cheios de planos que mal chegaram a nascer. O jantar ta na mesa mais tarde a mulher na cama o dedo no gatilho e amanhã seu chefe vai receber o pagamento que merece e você vai achar o culpado que sempre quis nessa vida de desculpas.

Um abraço pelo fim de tudo

Eu quero agora toda a sua dor pra sem hesitar colocar todas sombras de promessas nunca realizadas dentro de uma caixa com todas as malditas dores. Uma caixa de nada em especial,pelo menos nada além da vontade de entender o que se passa mas seus lábios nunca ousaram proferir pra mim alguma explicação e num abraço de segundos eternos,ansioso não por exatamente mais tempo,mas por algum tempo real e intenso que se faça sentir assim como o fim de uma tarde e inicio de uma noite,o turno que parece que nunca vai ter fim, e onde os amantes,bebados,putas e desafortunados com empregos perfeitos pra insones se encontram nas ruas perdidas da cidade em pontos de ônibus sempre a espera como a sua espera por algo vivo,eles querem ter alguma esperança e geralmente a de voltar pra casa ja é o suficiente. E tudo acontecendo enquanto um abraço corta a noite com todo o seu frio sendo aquecido por tão pouco tempo de alguns segundos que podem valer mais que alguns anos. E todos os dedos apontam e condenam mas qquem daria atenção pra julgamentos quando se tem tão pouco e todos os que julgam gosstariam desse pouco também. E sozinho pintando o quarto com a cor das confisssões ee lembrando de tão pouco e tão significante momento de estraçalhar o mundo esquartejando toda a frieza de tanta indiferença diante de alguma coisa ainda sincera,sem nome ou definição mas sempre sincera. Amanheceu e com o sol ela ja não esta la a muito e a apatia volta a condenar tudo ao tédio até algum dia ou noite em outros braços alguma coisa se encontrar. Alguns pagam outros apenas abraçam e esquecem de números e apenas se aquecem resitindo como as baratas a pior de todas as explosões mas nunca indestrutiveis diante de um belo pisão que esmaga e sufoca quebrando todas as vertebras e so deixa pedaços de algo que nunca se pode encaixar depois de desmontado. Um belo nome que não existe ou simplesmente ninguém consegue se lembrar. Chame como quiser se um dia lembrar...

Algum nome pra isso?

As vezes poderia fazer sentido mas são anos bagunçados e embaralhados pra depois serem arremessados ao vento lembrados como nada de especial. Quem bom que você tenha alguma lembrança de alguém que marcou e toda essa historinha de conto de fadas e novelinha com final feliz. Eu tenho o hoje pra lembrar,as pessoas que me importam agora são as certezas que tenho nesse momento que são válidas. O que exerce importância hoje também continuara sendo importante amanhã que com novas experiências a se acrescentar como cruciais na vida.Mas primordial mesmo não é entender nada disso mas sentir e viver essa porra toda. Não se trata de viver o hoje e esquecer o amanhã, mas de sentir a vida sempre como um corte preciso. Se você não a sente mais é porque não esta vivo e senti la é o que importa sempre seja hoje ou amanhã assim como foi ontem.Mas nem eu entendo mais o que escrevo, mas talvez um dia eu entenda essa bosta de texto sem nexo. Faça o que quiser! grite,chore,caia no chão rindo se entregue a alguma coisa que te faça perceber que esta vivo,pois alguns morreram e não conseguem mais entender. Só não sei o que diabos eles não conseguem entender ou talvez eu não entenda também assim como eles que olham confusos pra uma parede vazia.

Psycho killer,qu'est que c'est Fa Fa Fa Better Run Run Run awaaaaaaaaay

"O que eu fiz, esta noite. O que ela disse, esta noite .Concretizando, minha esperança. Eu lanço-me a gloria. Somos vãos e cegos. Odeio pessoas quando elas não são educadas..." Psycho Killer-
Talking Heads


Numa conversa sem relevância alguma com um amigo, como toda boa conversa com amigos deveria ser,ele me fala de um vídeo em que se levanta a teoria de que Deus seria um o maior de todos os psicopatas e que esta seguindo uma lista matando toda a humanidade das mais diversas formas. Foi então que tudo fez sentido e enxerguei a luz! Deus é um grande assassino e como somos sua imagem e semelhança isso nos torna assassinos também. Mas como Deus é apenas uma desculpa assim como o diabo que achamos pra explicar a vida e a morte e toda a dualidade existente como o tão datado bem e mal, isso me levou a crer que nos como a tal força superior que brotou dessa necessidade de crer,mas nos tornou donos da razão,da verdade e isso levou ao surgimento do tal Deus,ou seja.a humanidade e sua grande sede de sangue com seus motivos estúpidos pra morte e vida, deixar viver ou simplesmente matar pois temos alguma verdade ao nosso lado que nos sustenta e ninguém escapa disso. Inventamos tudo isso pra não ter peso na conciência e dormir achando que toda a sujeira vai ficar sempre escondida embaixo do tapete. Mas o que importa se uma divindade ou força nos trouxe aqui? não importa de onde veio a humanidade,pois provavelmente ela veio de uma fossa e eu duvido que a fossa da sua casa seja algo que ocupe um papel importante na sua vida. Talvez quando comece a feder muito você lembre dela,mas nada muda o rastro de corpos deixados pra trás por causa de sua tão preciosa doutrina,credo ou seja la como queira chamar. Quem nega sua crueldade nega também sua humanidade e suas ongs,seu amor lindo que nunca vai acabar,as criancinhas e sua pureza,os idosos e sua sabedoria,as malditas baleias em extinção,o canto dos pássaros e nem toda a paz desse mundo ou coisinhas fofas e bonitinhas que te fazem feliz podem mudar isso. Você é um assassino por natureza! faça pipoca e ligue a tv pois hoje tem tantas chacinas que o controle remoto não vai parar no canto.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Bom dia..bleeeeeerghhhhhh...

Seu amigo se despede com uma cara confusa não acreditando que você vai descer do ônibus pra ir numa padaria pra fazer um lanche. O cheiro de pão novo é a melhor coisa da manhã e ainda mais depois de muito vinho barato. Sento logo e peço um café e um sanduiche e vou terminando meu lanchinho escutando um funcionário levar um esporro do patrão e vendo os olhares de nojo e desprezo dirigidos a mim que parecia ter sido jogado de alguma cova direto pra li sem nenhum aviso prévio. O pão não esta tão quente como em outras ocasiões e engulo essa constatação e vou até o caixa pagar numa fila cheia de senhores e senhoras respeitáveis e jovens com uniforme escolar. São 7 horas de uma manhã de quinta feira e o sol parece mais quente que o maldito pão que comi e os pássaros mais barulhentos que as guitarras que costumo escutar e as ruas com seus trabalhadores ,estudantes e alguns idosos fazendo cooper horrorizados com um farrapo que se arrasta pela rua vomitando e deixando um rastro que me parecia estar deixando pedaços do estômago pra trás durante o caminho pra casa. Tudo que eu queria era uma cerveja gelada sem nenhum pudor que iria me recompor até chegar em casa. Fumando e olhando pro nojo das pessoas me veio em mente como seria engraçado encontrar um amigo indo pro trabalho,colégio ou algo do tipo e literalmente vomitar sorrindo um bom dia pra ele. No chão ele ia ver uma prova de que minha noite tinha sido mais divertida do que aquela manhã comprometida que ele iria ter. Descompromisso é uma dádiva que pode matar e isso é fato mas os riscos estão ai pra serem companheiros ou apenas conhecidos que raramente fazemos questão de ver. A minha escolha me condena assim como a sua. A diferença é a pena que cada um vai cumprir pelo crime que escolheu. Excesso ou a segurança de uma vida convencional sempre vão te condenar a alguma coisa. O que resta é encarar quem você é. Essa quinta feira eu não quis mais uma panificadora em minha vida. O pão estava frio e o calor que eu procurava não estava no maldito sol. Então resta a cada um cuidar da sua vida do jeito que quiser mesmo que esse jeito seja meio descuidado. Sabe como é...acontece...

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Tomando café e salvando o mundo

Algumas pessoas realmente te deixam feliz e sem reação quando estão por perto simplesmente como um café quente que te espera logo cedo e esta ali perto sem nenhuma grande explicação ou motivo,causa e ideal que salve o mundo. Simplesmente esta ali como o café do seu lado sem nenhuma cobrança ou pudor e conseguindo trazer uma satisfação tão simplória que o deixa sem reação e sorrindo penas se tem a certeza de que esta tudo bem. E dai? isso nunca importa pra ninguém pois ninguém tem tempo pra dar valor a um cafezinho ou a certas pessoas até que um dia isso se acaba e ai lembramos que temos tempo pra se importar mais é tarde demais. Que pena ? hehehe...

Nada pode ser alguma coisa

Não se tem muito o que escrever quando você e seu estômago estão mais causticos do que seu humor e o sono parece algo irreal que nunca existiu e seus pensamentos atormentam sua cabeça explodindo em insatisfação e desencanto com tudo aquilo que ainda tinha sobrado pra acreditar. Isso é triste não? que pobre coitado ? enfia sua pena no rabo! que é onde ela deve ter alguma utilidade. Songs about fuck do BIG BLACK é um bom disco e te lembra que sexo a semana passada foi algo bem mais interessante a se pensar e a exatamente uma semana atrás você tinha algo bem melhor que o teto rindo da sua cara e a cama tendo apenas o seu corpo pra se preocupar. Suor e sussurros num quarto escuro e nada mais pra se preocupar e ela fala em futuro e você continuava presente sem ligar pra porra do amanhã. Mas não se deve acreditar em tudo que se e nem em tudo que se escuta e todos assim como eu são apenas um clichê de algum jogo ou piada de extremo mau gosto. Acorde e nunca mais durma e foda o maldito mundo e tudo que encontrar inclusive se foda também pois se você nâo fizer isso tem quem faça por você. É isso que se aprende em casa e nas escolas não é mesmo? passe por cima e nunca se importe e lendo tudo isso muitos podem se perguntar por que tanto ódio,rancor ou tristeza. Mas e por que nâo? e quem te disse que estamos falando sobre isso? isso tudo aqui é sobre o amor.Amor ao nada! ao nada sempre companheiro e que nunca se explica.

sábado, 3 de novembro de 2007

O finado motivo das coisas

Finados são aqueles que rastejam suas vidas por ruas vestidas de certezas tão certas quanto a porra do vazio presente no seu esqueminha moldado e perfeito de regras que nada valem. O que você fez? conviver sempre exposto a decepções e a decepcionar é sempre um tiro certeiro. O convívio é propicio as ruínas e é sempre tarde demais quando se percebe que sua grana acabou e o copo parece implorar por uma solução com o sabor amargo da verdade a cada gole mais escassa. Nenhum whisky é bom o suficiente assim como eu e você, nunca é o suficiente e todos seguindo a reta ou não estão mortos concientes ou não. E tudo gira sempre nesse mesmo lugar sobre os mesmos assuntos, com textos sobre a lata de lixo e o quanto gostamos de remexer nela, o quanto eu e você somos repetitivos e enfadonhos e cheios de cobranças e expectativas. E a vida passa enquanto tentamos achar uma razão pra contrariar a razão do outro simplesmente por acreditar conhecer o certo,mas o certo a ninguém pertence e a todos sempre entende,pois ele quer que assim todos acreditem que o possuem, mas fique certo que ele não te pertence.Nem a mim.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Andando na linha

Encontre razões em motivos tão disformes quanto a sua moral cheia desse pudor banal que te faz achar que seu conceito falido é um exemplo modelo de civilidade quando sua corja de bons costumes não servem pra nada além de exaltar sua persona que sempre anda na linha com seu respeitavel estilo de vida sem riscos e sempre certo de ter cumprido seus deveres e feito o que é certo. Pegue essa maldita linha tão certa quanto sua estupidez e enfie no reto. Quem sabe a sabe sinta algo além daquilo que foi programado pra sentir. Uma navalhada sincera nessa sua realidade tão falsa. Só basta um corte.

Até logo...

Uma última vez a nostalgia olha pra você e acena se despedindo num adeus que que parece sussurrar flashs na sua mente com sorrisos agora a muito distantes e uma chuva pesada te faz lembrar em olhar pra frente e tentar não tropeçar no que ja passou. Só a lama no sapato ainda traz o resto de ontem pra sua casa mas a hora do lamento a muito tempo esta longe e você se perde nas possibilidades que os próximos dias tem pra oferecer e espera não precisar mais se despedir mas sabe que não pode evitar o fim das coisas mas pode ter cada segundo como algo que realmente importe. Seu copo cai vazio no chão e esse foi o único som que se ouviu a noite toda.

Você lembra que nos anos 90...esquece!

Uma das diversas conversas que tive com meus amigos numa mesa de bar, a popular conversa de botequim sempre rende boas histórias e ontem entre algumas cervejas e depois de uma garrafa de vodca um amigo levanta a teoria de que se soubesemos o que se passa na cabeça dos outros tudo isso seria uma grande evolução. Logo discrodo defendendo que tudo seria chato e meio que perfeitinho e que não teriamos privacidade. Ele fala que a vivência faria a diferença e não seria assim como eu coloquei as coisas e que sem privacidade de pensamento não exisstiria mentira e nem dúvidas. Rebati falanddo sobre a motivação que a dúvida e a mentira promovem e da dependência da solução e da verdade em relação a elas. pois não existiria o real sem o falso e vice e versa. Outro amigo que estava na mesa também discordando desses pontos colocados pelo nosso companheiro fala em instinto animal, que nos na verdade não somos diferentes deles a não ser pelo raciocinio que temos pra complicar isso tudo e aproveito pra dar o exemplo de quando somos crianças gostamos das coisas pelo simples fato de sentirmos uma sensação agradavel e pronto mas ao longo do tempo perdemos aa espontaneadade e arrumamos um monte de explicações e desculpas pro que gostamos simplesmente por nos fazer bem e pronto. A conversa continua a girar e até achei meio egoista essa teoria dele pois a graça é falar e manter essa comunicação e dialogo com os outros e lenddo a mente de alguém isso perderia um pouco a razão e o sentido e tudo ficaria um tanto quanto enfadonho. A dúvida que ele diz zer desnecessaria e que deveria ser abolida é a base dessa teoria levantada por ele e por tudo que acreditamos ou tentamos ao menos. A dúvida move as coisas a caminho da solução, se ele é encontrada ou não a i é uma outra questão. Mas de tanto girar não chegamos a lugar nenhum e numa conversa que começou com uma pergunta cortada pela metade e foi parar em questionamentos mais profundos que na verdade são apenas mais um bom papo de amigos num bar e isso é algo certo além das questões levantadas. Nenhum estava totalmeente correto no seu ponto de vista mas quem quer saber realmente? é tudo uma grande...ah, esquece!

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Legado

A batida marcial anuncia o cortejo de todos os planos idealizados naquele que que foi o fruto de um lar que sempre esperou o melhor. Nunca é o suficiente quando todas as frustações são jogadas em alguém que representa o futuro,a continuação e se espera um retorno,uma certeza e resultados que apaguem os erros e fracassos do passado que não são seus, essa carga de falhas não lhe pertence mas assim como fizeram antes, vão continuar passando esse fardo adiante e se você tiver alguém pra passar o mesmo fardo talvez o faça. Você foi o futuro deles abortado por sua incapacidaade de ser como o planejado e assim sera o seu futuro legado um aborto de tudo o que se tentou moldar. Por mais que segundo a regra a criatura seja a imagem e semelhença do criador, o que realmente é óbvio é que a única semelhança que temos são as diferenças que não queremos aceitar e continuamos a insistir em impor nosso modelo do que é correto a começar por aqueles que chamamos de filhos. Até o dia que nos tocamos que cada individuo é responsavel por si e transeferir culpa,fracassos e responsabilidades que são parte de um passado que não condiz com o presente de alguém é automaticamente um plano,um sonho morto. Não devemos nos projetar em outra pessoa. Ou você gossta das pessoas ou não e isso nenhum projeto vai mudar ou se tornar vitorioso sem cobrar um preço alto em cima.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Seja escravo você também!

Você devia fazer a barba,arrumar o cabelo,ir atrás de um emprego,tentar conseguir uma namorada ou quem sabe escrever algo. Mas quem diz o que você deve fazer? importa mesmo seguir a risca um plano traçado para todos e que simplesmente te jogam como o normal a ser feito. Arrume grana e ganhe o mundo! essa é a lei e seu lindo projeto de vida com carro,3 filhos e uma bela e dedicada esposa não vão te salvar dessa. Você não é uma excessão e não passa de mais um punhado de dinheiro que vai parar no bolso de alguém que não precisa planejar nada pois tem a sua grana e a de muitos em mãos. O mundo é de quem tem e todo mundo abaixa a cabeça pra isso tentando apenas passar a perna nos outros que também não tem muita coisa pra ver se consegue escalar até o topo. Esse grande topo dessa montanha de merda humana prepotente que precisa sempre se afirmar como acima de tudo. Só conseguem ser mais do que nauseantes consumindo tudo que tem pela frente sem ao menos tentar saber o porque eles continuam a alimentar parasitas dando o pouco que tem, não sobrando nem as migalhas enquanto uns poucos abençoados possuem muito mais do que deveriam ter. Comam essa merda toda com devoção pois assim foi sua escolha, sendo ela forçada ou não, consciente ou não, você é um escravo.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Quem é você mesmo?


Todos corriam em desespero enquanto tudo em volta parecia ruir. Sua casa, seus amigos e tantos lugares que frequentou pareciam se perder em chamas e em meio a elas viu sua família e seus pedidos de socorro podiam ser ouvidos a uma distância enorme dali onde tudo havia começado a acabar. Imploravam pra que ele não esquecesse , mas era o começo do fim e ele não havia esquecido de detonar a última bomba que apagou tudo que um dia lhe importou da memoria. E tudo desmoronou e não se sabe se foram convertidas em pedras de crack ou em dízimos devotos a um pastor. Não importa como ele começou mas no fim estava tudo acabado e ele nunca mais foi o mesmo. Escolheu alguma mentira pra dopar sua mente detonando tudo que um dia foi simples e sincero em troca de nada além do nada. Quem é você mesmo? não esqueça do seu dever como escravo seja la do que for, pois essa obediência voluntáia foi a única coisa que te sobrou.

Bem vindo a sanidade!

Um colapso sádico de cor vermelha e intensa se apodera de sua mente nunca sã e sempre perdida em um entorpecido túnel a caminho das vísceras mais profundas com o caminho aberto a faca com tamanha brutalidade que o sangue lhe banha como uma chuva intensa e ele sorri, e sorri com uma criança quando descobre um novo brinquedo. Aqueles vidas nada valiam e eram seu entretenimento las sumir lentamente ou bruscamente dependendo de sua disposição no dia. Um explosivo em suas vidas prestes a acabar com tudo e ele era seu vizinho,funcionário ou namorado. Agora não vale mais a pena, mas antes acontecia com o vizinho.Mas você acorda e não existe sangue ou corpos mas todos estão acordando também e ninguém garante que eles não sonham em fazer o mesmo. É bom ter cuidado e puxar a faca primeiro e rasgar num corte abrindo aquele mar vermelho forte como uma correnteza antes que façam o mesmo porém antes de você.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

This is not a love song

Vocês tem as promessas mas nenhuma certeza
Aquela bela história não parece mais tão bela não é mesmo?
Onde esta o final feliz que tanto ansiava?

Alguma fm insiste naquela canção piegas sobre o afeto entre duas pessoas
Muitos casais apaixonados no meio desse bombardeio
Mas nenhum entende o que esta sentindo

Sera que você é o número um? ou você é a única que ele quer?
A donzela virgem aspirante a Julieta teria se tornado a maior puta da cidade?
E o Romeu seria um porco inútil estático em frente a tv?

A menstruação ou as contas esfriaram as coisas tornando tudo tão distante
Onde esteve a sua cabeça é uma pergunta frequente
O filho único disso tudo foi um fim que certamente é algo inesperado
Mas os filmes,livros e canções pareciam tão reais quando o beijo ainda era quente

(Definitivamente o amor não mora nesse endereço e nem deveria pois as rosas estão
secas e mortas como a cama dividida por dois estranhos ao longo dos anos)

Amargo era o sabor de um beijo confuso banhado em lágrimas
Onde nenhum príncipe encantado num cavalo branco jamais existiu
Reside a porra da humanidade onde o amor fez sua cova

Mas não se deve lamentar pois não existe mal maior que esse
Que consegue criar uma guerra ou uma canção sobre amantes Da mesma forma que consegue se passar por algo relevante

Se todos viverão felizes para sempre depois
Não se pode afirmar
Mas o eterno nunca dura mas o lucro em cima disso tudo Pulsa mais forte que qualquer coração apaixonado. As 5 da manhã com um travesseiro sufocando o que um dia sentiu e pensando no quanto vai economizar no próximo dia dos namorados.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Mergulhando em direção a nada em especial observamos seu grito num lamento nunca escutado e fazemos vista grossa e ignoramos pois temos nossos próprios lamentos pra cuidar com todas as suas contas,traições,dúvidas,relacionamentos mal resolvidos ou simplesmente o ônibus que ainda não chegou quando se esta atrasado pro trabalho. Não nos escutam e não temos a obrigação de escuta lo. Não se pode cobrar mais do que se ganha mas é assim que as coisas funcionam. No fim do dia o silêncio indiferente de anos de desprezo mutuo foi a única testemunha que ainda pode se despedir de alguém que não queria mais pagar o que lhe era cobrado. Esquecendo todos ganham, ao menos é o que dizem.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Uma caneta num dia de domingo

Esta na hora de pular da cama e ir fazer a maldita prova que assim como todas as provas nunca prova porra nenhuma. A primeira grande tarefa do dia é levantar no momento em que estava conseguindo ter algum sono e correr para o banheiro tomando um banho e em seguida pronto pra sair de casa tomar uma xícara de café pra ver se da pra aguentar o tranco e não apagar babando por cima da prova. Decido ir a pé com a convicção que ainda não estou tão fodido por causa dos meus excessos e que uma noite de sono perdida pra não ter um bom resultado seria algo que não poderia aceitar.As ruas de uma manhã de domnigo tão agradaveis e tranquilas quanto o seu maldito sol que parece entoar louvores ao tal deus que esta sendo louvado prontamente em qualquer nota de nossa moeda corrente, o real que sai do bolso dos fiéis e reverencia as igrejas sustentando o luxo de pastores malditos que numa hora dessas da manhã estão mentindo e berrando tirando o sossego de jovens estudantes insones(heheh) .Mas tudo bem,eu prossigo a minha jornada . Acendo um cigarro e apresso os passos e olho pro senhor fazendo cooper que passa tranquilamente com sua saúde invejável ao meu lado e logo me pergunto se realmente vou fazer 25 anos, não seria 85? tento esquecer e continuo e chego ao local e logo olho a lista pra saber qual será a minha sala. A 202 me aguardava e bastava acender outro cigarro e esperar. Mas percebi que tinha sido tapado o suficiente pra esquecer uma coisa tão crucial pra responder as questões que me esperavam. Tinha esquecido a caneta e por um momento pensei em ser sociável e pedir a alguém mas eu queria ir embora dormir e ser sociável definitivamente não estava nos meus planos. Ao lado estava uma uma xerox aberta e cheguei la e perguntei se tinham uma caneta pra vender. O senhor cordial olha pra mim e diz:

-Não vendemos mas eu vou ceder essa pra você.
Aquilo me salvou de travar algum contato na sala e prontamente agradeço ao homem que não hesita em desferir um golpe certeiro.
-São usadas mas você me da 1 real que eu lhe cedo a caneta. E ela tem mais um cheirinho de chiclete.
velho filho da puta! desde de quando se cede uma coisa e se tem que pagar pelo que é cedido?e ainda me vem com essa do chiclete. Eu la curto cheirar chiclete(e a caneta ainda tava falhando). Mas meu estado de lerdeza era tanto que nem questiono e entrego puto da vida a grana e caio fora indo pra sala logo me acomodo na última cadeira e olho pro pedaço de papel estúpido na minha frente e penso na minha cama. Respondo tudo prontamente com a mesma convicção que me levou da minha casa até aquela sala e saio mas não consigo nem sorrir de tanto sono, mas me sinto feliz em estar voltando pra casa. Só faltava uma coisa, que era o ônibus chegar. Moral da história? não existem mais senhores cordiais como antigamente, pois eles valem 1 real e tem uma grande vocação para abrir uma igreja que vai render muitos reais a mais. Meu ônibus chega e com ele mais números inclusive o da passagem. Algumas horas ainda acordado eu desabo vencido e com uma caneta com cheiro de chiclete no bolso.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Escória universitária

Uma volta pela praça da alegria e vai ser facil encontrar os personagens clichês de uma universidade com suas causas todos engajadinhos em nome do ego que sempre importa mais do que qualquer causa pois ela é a verdadeira causa. Estudantes patéticos com suas poses e ideologias redentoras que precisam ser vomitadas aos quatro cantos pra provar uma intelectualidade acima de todos quee não pertencem a esse grupo de "abençoados". E toda aquela corja de retardados que se acham poetas malditos como um conto de Bukowski ou aqueles filosofos que conseguem ser mais enfadonhos que Paulo Coelho que tem o péssimo costume de sentar nas mesas e começar a defecar sua genialidade com poemas e pensamentos que nunca importam e nada valem e na verdade não passa de um papinho de merda pra beber de graça ou comer umas menininhas bobas que caiem na lábia desses retardados. E sem falar nas garotinhas culturais que tentam passar uma imagem de serem desprovidas de pudor mas vivem preocupadas com sua imagem e reputação. O povo que é da raiz mas nunca pegou numa enchada num sol quente escaldante e vive bebendo nos bares granfinos da feirinha em seus carros fodões. E tdos aqueles playboys e patricinhas que nunca evoluíram e vivem ainda no mesmo ritual de acasalamento que incluem carros,som alto e danças estúpidas com uma música cheia de duplo sentindo prevendo o resultado final dessa dança que os seus ouvintes costumam executar. Tem sempre os nerds jogadores de RPG meio que desprezados pelos outros grupos mas que são os mais gente fina pois são apenas toscos e não incomodam ninguém. Agora os politizados são um dos grupos mais insuportáveis que existiu com suas camisas surradas de Che ou qualquer apetrecho condizente ao uniforme da esquerda e sempre falando alto sobre o movimento estudantil,a luta de classes e o aumento da passagem mas claro que enquanto falam isso estão com a mesadinha do papai recheando suas carteiras. Eles ainda vivem caminhando e cantando e seguindo a canção que a muito tempo virou um grito que pede urgência. Uma universidade sempre me lava a constatação de que o mundo precisa de uma bomba que extermine todos sem exceções. É tanto ego que eu não sei como as universidades não costumam ser vitimas de guerras civis, ou talvez elas sejam mas de uma forma diferente. Toda sua cultura,sabedoria e superioridade frente aos seres não universitários é apenas uma mascara pra esconder tanta inutilidade e incerteza. Um bando de covardes querendo se auto afirmar como fizeram na adolescência mas agora usam a desculpa de que "é isso que eu acredito" quando na verdade toda a vida acadêmica não vale nada. Viver não se aprende na universidade pois ali anda uma escória de lobotomizados. Nas ruas cruéis e impiedosas é que esta a vida sempre a espera de um abraço mas nos ocupamos tempo demais com tanto egocentrismo e esquecemos dela. Quando se lembram ela passou.

Eu sou a lei!

Gustavo era um desses estudantes de jornalismo engajadinhos em causas sociais porque como todos que são como ele tem pena dos pobres fodidos e não querem ser burgueses egoístas. Ele era o típico palhaço que banca o pobre coitado mas é cheio da grana e vai sempre nos finais de semana aos melhores bares com seus amigos e fumam um baseadinho pra descontrair. Sempre soube que não poderia prende-los mas sempre tive vontade de dar um susto naqueles filhos da puta. Um belo dia minha viatura encontra com Gustavo e seus coleguinhas intelectuais de merda e logo desço e boto a arma na cabeça do filho da puta. Mandamos eles encostarem com as mãos na parede. Eles tinham muito fumo mas pelo pega que dei pude ver que era um fuminho de merda que era coisa típica de playboyzinho metido a rebelde. compravam fumo ruim. Óbvio que eles começaram a falar que eram estudantes e que não estavam fazendo nada demais e todo aquele papinho dos meus direitos. Fiquei puto e empurrei o cano da arma na boca do Gustavo e isso automaticamente quebrou os dentes dele e espalhou sangue pra todo lado, mas na verdade eu nem queria saber pois pra ser sincero tinha uma rixa antiga com esse bostinha.

-Fica quieto seu estudantezinho de merda se não tu vai fazer um boquete no meu 38 e ele vai gozar chumbo na tua boca filho da puta!

Ele obviamente borrou as calças e começou a chorar quando comecei a gritar descontralado pra ele parara e acidentalmente apertei o gatilho espatifando a cabeça do verme. Todos me olharam chocados e dei ordem pra apagar os amiguinhos dele e cairmos fora que a coisa ia dar merda. Mas ele teve o que merece e concerteza ele não lembra do dia que atropelou e a vida do meu moleque. Não teve nem a dignidade de socorrer meu filho. O merdinha foi pego alcoolizado e com 50 gramas de coca mas o papai sempre estava por perto. Agora ele não podia fazer nada a não ser enterrar o filho. Eu sempre vou fazer filhos da puta como esse lembrarem que eu sou a lei! estou acima desses conceitos e dos malditos direitos humanos e tenho que cumprir o dever de te privar dos seus direitos. Alguém tem que fazer esse trabalho.

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Segunda feira e um café por favor


Ela gemia e surrava confissões como se fosse a seu último dia e as verdades devessem ser expostas como uma boa fratura ou como seus seios rijos que pareciam indicar alguma direção. Mas qual seria o caminho que apontavam? se sabe que a verdade realmente estava entre as pernas dela pois tudo que dizia eram apenas promessas vagas que morrem entre os lençóis e as quatro paredes de quartos como esse, e morrem mudas, tão inaudíveis quanto aqueles desejos secretos que você insistentemente tenta esconder. O caos entre bocas e mãos e corpos em espasmos e delírios esquecem do real e sem controle caminham pra uma explosão intensa que termina num longo gemido de satisfação que se confunde com o som de tiros,choros e carros que nunca param de correr, mas nunca se sabe pra onde. Ela olha pra sua parceira na cama entregue a sensações e alheia a todo o resto e lembra das juras que escutou a alguns minutos atrás. Veste a roupa, sorri e sai pela porta direto pras escadas deixando alguma doença venérea pra trás ou quem sabe alguns trocados. Mas no seu corpo ainda pulsa toda a malícia daqueles que nunca se importam e apenas gozam fantasias e sonhos doentios demais pra serem confessos. Um dia depois no apartamento acham não uma nova doença mas os lençois cobertos de sangue com aquele belo corpo sem vida da garota que outrora fizera juras e se sentia tão viva e agora estava ali morta com um bilhete jogado no chão bem ao seu lado onde se podia ler.
-você ainda me quer?
a área é isolada e alguém pergunta quanto custa o café no barzinho la embaixo e logo vem a resposta do valor que sairia pela bagatela de 50 centavos.
-hum...bom preço e vale mais a pena do que muita gente por ai.
O café estava quente e forte como as manhãs de segunda costumam ser.

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Algumas mg e nada mais


Noites em claro,dias no escuro
Nunca dorme,sempre acorda
Mais morto do que vivo
O sono vai mas nunca vem

Todos levantam enquanto você desaba
Olhos abertos não podem ser fechados
O sol te agride porém a lua te abraça
Sempre escuro,nunca claro

Vendo a clareza nessa escuridão
Que não consegue dormir
E a luz que insiste em não te olhar
Você deita na cama e tenta fingir

Sonhando um dia descansar
Seus remédios sempre dormindo
E você sempre acordado
Mas nem consegue levantar

terça-feira, 2 de outubro de 2007

A queda


Ele esta tenso e olha pros lados fazendo movimentos bruscos com a cabeça como se o anseio por encontrar algo fosse mais forte até mesmo do que a sua vontade que por sinal foi substituída por um emaranhado de ideias confusas e desconexas e num abismo continua a cair cada vez mais aterrorizado por algo que nunca conseguiu entender. A verdade que te espera la no fundo e te encara e cospe na sua cara e te faz entrar em desespero por estar pela primeira e única vez encarando o fato de que não a conhecer e a certeza de que não vai conhecer ela jamais. E começa a sufocar e cai afogado na mentira que criou e sempre manteve uma fiel cumplicidade com ela como se fosse a sua melhor amante. Sua doce farsa cuidadosamente construída agora em ruínas e tudo continua a cair numa queda sem fim desenfreada a caminho do nada cuspido na sua face.

Se você precisa de atenção arrume uma pláteia no inferno

Existem sempre personagens inconvenientes que habitam as noites com sua sempre presente carência de atenção eles costumam perder o bom senso e sempre querem ser estrelas tentando a exaustão ter todas as atenções pra seu circo idiota e muitas vezes sem graça. Essas figuras costumam ser engraçadas até certo ponto e se bebem e chegam embriagadas nos cantos costumam incomodar em dobro. Esse é um texto medíocre sobre gente medíocre que não merece nem algumas linhas mas como não dava pra resistir a tentação de vomitar ódio em relação a essas figuras essa foi uma oportunidade boa e não importam os motivos. Pra que motivação especial pra chutar cachorro morto? eu desejo sinceramente que exterminem gente assim e que a piedade seja deixada de lado. Ter pena é algo desprezível e caridade não é solução pra esses casos. Uma passagem de ida pro inferno garante todo o estrelato pra esses parasitas mimados que que acham que são o centro do mundo quando na verdade são menos que nada pois vivem da necessidade de provar que são importantes. Mas me diga quem se importa?

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Alguma maria

Ela ama e sofre como todas e tem a certeza que não deveria estar aqui com o tal cara que supostamente deveria ser seu parceiro que deveria ser mais do que um orgasmo que talvez nem seja o melhor que ela teve. Como todas ela é julgada,apedrejada e jogada numa fogueira e não é nenhuma Geni mas ta atolada na bosta. Mas tem toda a plena consciência de sua cumplicidade para que as coisas se tornassem esse estranho circo de desencontros onde a pessoa e o lugar que lhe fazem companhia não são os certos pra ela. Mas ela é sincera e forte o suficiente pra estourar e encarar tudo de frente e cuspir de volta todos os impropérios que ouviu e voar pra longe e quem sabe pra perto de alguém que realmente importe ter por perto. Talvez não tenha tanta certeza disso ou simplesmente continue na mesma mas ela vai tentar pois ela é como a vida e a vida as vezes gosta das pessoas erradas. Ela é alguma diferente e única muito além da previsibilidade mas você nunca vai conhecer quem é essa figura intrigante. Você só conhece a dúvida que incomoda o sono como essa interrogação constante. De quem diabos eu falo? só sei que ainda não consegui dormir e isso é fato.

O boteco de Zé qualquer


Entre boleros e tropeços o triste boêmio segue casado com as noites de esbórnia e apenas a lua lhe indica o caminho em farras intermináveis ele perde rumo vomitando suas mágoas em alguma sarjeta imunda. O bar está fechando e seu ébrio amontoado de farrapos não é bem quisto no local e a partida deve ser imediata deixando de lado a noite sua fiel companheira sempre a espera de um abraço. Como aquele velho samba de um jardim dos lamentos a noite ainda tem muitos perfumes roubados para exalar acompanhados por aquela velha partida de dominó com os camaradas e umas doses de alguma aguardente tão vagabunda quanto a jornada vadia desse personagem de noitadas eternas no boteco de algum Zé qualquer tão ninguém quanto ele.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Feche a conta


Uma ausência presente antes de partir na mesa uma dose abandonada sozinha esperando encontrar um dono. A conta chegou e te lembra que falta alguém pra ajudar nela e você xinga mas sente a falta, não se sabe se do dinheiro ou da companhia no bate papo de boteco. Tombando de volta pra casa ninguém pra te levar nem ninguém pra deixar na porta de casa e cumprir a missão de pé de cana solidário. Só um trapo chegando em casa sozinho mas não lembra nem como conseguiu tal feito, mas a ausência insiste em continuar presente. Amanhã um gole amargo cheio de ontem lhe aguarda. Feche a conta e caia fora.

Uma arma na mão,uma idéia na cabeça


A pacata João Pessoa teve sua tediosa paz abalada pela bombástica possibilidade de um aluno do colégio Motiva cometer uma chacina matando os seus coleguinhas (heheh). O que o motiva(trocadilho infame) a cometer tal ato hediondo segundo o próprio em seu perfil do orkut seriam as chacotas e humilhações que sofria. Não só ele como muitos passaram pelo mesmo e ainda passam,sendo excluídos por serem diferentes da maioria. O aluno encapuzado que assustou pais, a direção do colégio e ainda teve destaque na impressa nacional seria um herói de todos aqueles que se tornaram uma piada? creio que não! já que além de ter cometido o erro típico de um principiante anunciando o que pretendia o que logo irá levar o garoto a uma temporada pra aquela colônia de férias conhecida como cadeia, provando ser ser apenas um moleque mimado querendo chamar atenção. Eu sempre achei que pra matar alguém tem que ter colhões, pois quem quer matar mata! e quem quer chamar atenção usa qualquer merda como desculpa e depois toma coragem e faz, mas n deixa de ser covarde. É a mesma covardia a desse garoto e a de um participante de reality show que acha que fama e dinheiro são boas justificativas pra ser idiota e prender mais idiotas na frente da tv pra não perderem nenhum momento desse circo de humanos de carater disforme. Esses alienados que gravam vídeos,entram em cinemas e começam a atirar ou algo do tipo podem ser imbecis mas a sociedade que os produz é tão imbecil e culpada quanto eles mas quer tirar o cu da reta. Claro que isso não justifica erro de ninguém. Um mundo de incertezas cria assassinos inseguros e não pode esperar cidadões exemplares. O exemplo que temos diariamente é o do ser mais tendo mais e o resto não importa pois tendo você tem o mundo aos seus pés. Matar não é um ato louvável mas assim como o suicídio é algo que deveria ser feito com convicção ao menos mas convicção é uma coisa que está sendo extinta em qualquer ato por essa apatia a tudo que temos em nosso cotidiano modelo de fazer o mesmo porque é certo mas não sabemos porque diabos é certo. Outra coisa engraçada no caso desse aluno projeto de psicopata é que ele é de escola particular e se pode fazer uma ponte a outros casos como o de Suzanne Von Richthofen, assassinos ricos e de boa família. Suzanne é uma prova de que dinheiro e beleza tornam até uma garota que matou os pais em uma celebridade. Se ela não fosse rica e bonita ia sair uma nota, uma matéria curta na mídia em geral pois o preconceito esta vivo e inquieto nesses casos mas todos parecem fazer vista grossa. Pobre,negro e fodido é o estereotipo de um individuo que cometeria tal crime como se o que você tem na porra da sua carteira fizesse diferença. O aluno rico é perturbado e matou todo mundo mas se fosse o pobre era um monstro que fez tudo por sadismo e nada mais. Mas a verdade que não passa em Jota Júnior é que todos podem matar,inclusive esse nefasto apresentador de carnificinas. E somos os culpados por tanto sensacionalismo em cima disso pois ainda continuamos querendo ver os outros serem devorados pelos leões. Todo mundo quer um pedaço do defunto e nos mutilamos o direito alheio de ter ao menos dignidade num momento de tormento e sofrimento que deveria ser algo isolado e não exposto em praça pública. Queremos presas e predadores pois achamos esse espetaculo belo e atraente com todo o seu sangue derramado em vão mas não temos nem a decência de assumir isso. Até agora o garoto Motiva não cumpriu sua promessa e ficou so a ameaça e os dias vão passando e apenas eles terão a resposta se o colégio Motiva será a nova Colombine e João Pessoa terá um novo e macabro ponto turístico. Uma coisa é certa é que ninguém é melhor que esse garoto,pois somos predadores capazes de acabar com tudo a nossa volta pois temos a razão mas somos os piores da cadeia alimentar. Nossa razão é vencer não medindo esforços pra alcançar esse objetivo e isso implica em destruir tudo em volta em nome do desejo egoísta de ter sempre mais.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Apenas sujo

Você se sente sujo assim como todos
Ninguém foi poupado de sua sina
Simplesmente sinta a imundice em seus poros
Continue a jogar com a vida

Os dados rolam contra você
As apostas não estão a seu favor
E toda trapaça que se vê
A muito perdeu qualquer pudor

O que pode te limpar agora?
Tudo parece podre demais dentro dessa fossa
Você se meteu nela e agora come a própria merda
O inferno é seu e a escolha é exclusivamente sua

Rolando na merda


Não posso deixar omitir o quanto me impressionou o FESTIVAL MUNDO desse ano. Um espaço enorme e bonito com um gramado e um palco tão foda que dava até medo. Por um breve momento eu pensei que eram os Rolling Stones ou que tinha voltado no tempo e ia rolar o Woodstock novamente. Nem deu pra conferir todas as bandas do primeiro dia mas o DEAD NOMADS nunca fez um som que é muito a minha, nunca curti o tal hardcore mélodico, já o RETALIAÇÃO é uma banda que me impresionou bastante pela evolução que a banda teve nesses anos de ralação no underground. Pro SCARY MONSTERS eu posso garantir que foi um dos shows mais divertidos, eu particularmente odeio o vocalista deles. Mas deixando as piadas sem graça de lado, gostei do som do pessoal do VITROLA que tinha uma influência de blues e rock'n'roll clássico.VINI 69 e SINKS não me chamaram tanto a atenção e o VAMOZ sempre faz um bom show, pelo menos até agora. Mas o primeiro dia pra mim acabou ai que eu acabei pegando uma carona.
Segundo dia a estréia do MALAQUIAS EM PERIGO com um rock'n'roll rasgado, as doces melodias do PLUMA foram o que me chamou logo atenção no sábado. OS REIS DA COCADA PRETA fizeram um show competente e não se pode negar o carisma que a banda tem junto ao público. O EENCARNADO tem um experimentalismo tenso prestes a explodir mas que teve a apresentação prejudicada por uma queda de energia. O FOSSILl de fortaleza tem uma proposta semelhante com a do EENCARNADO em alguns pontos mas depois de um tempo achei entediante e um tano pretensioso. No lounge rolou o NOVOS E USADOS que faz um som eletrônico que remete ao Kraftwerk,Depeche Mode,boa idéia mas que foi prejudicada pelo som, o vocal tava baixo e não dava pra sacar as letras do duo que é formado por dois ex integrantes do FLÁVIO C, uma das bandas mais legais que existiu por aqui, mas deixando o passado no lugar dele, logo depois no lounge teve uma discotecagem que acabou virando baile funk. Rolou os "pancadão" carioca que fez a festa do povo moderno e descolado que odiava essa porra a uns dois anos atrás mas que agora acha a Tati quebra-barraco um máximo. Só me restou dançar com um amigo meu pra tirar uma ondinha com a situação. Mas essas modinhas indies moderninhas são uma bela bosta dispensável. Agora THE PLAYBOYS caiu como uma luva no palco tocando no mesmo momento da discotecagem com suas letras cheias de sarcasmo e que não poupam ninguém em cima de um punk rock que tem espaço até pra instrumentos de brinquedo. Na sequência o SEM HORAS faz uma boa apresentação mas caio fora e não vejo o tão falado "é cus falsos" pois sem grana pra comer,beber e ainda com a passagem pra casa emprestada e cansado após uma emana sem dormir bem falaram mais alto. Enrolei tanto mas o que quero realmente é saber o porquê do público quase inexistente pra um evento desse porte. Um gado comodista que precisa de um cachorro grande da vida pra sair de casa e participar de algo. Cena com um público assim tão ausente é complicado, pois todo mundo que vai ter saco pra continuar insistindo com banda ou organizando eventos. Se reclama demais de que essa cidade é parada mas pelo jeito o povo lotou foi a feirinha ou ficou em casa vendo zorra total pois só essa é a explicação mais convincente pra explicar tamanha ausência num evento que foi tão foda. Quem não foi perdeu de rolar na grama que inclusive reza a lenda que uma parte além de lama tinha bosta de vaca. Bem com grama ou com bosta isso não importa, eu só posso afirmar que foi um festival divertido e que fez diferença na porra do meu fim de semana sair de casa pra ir até lá. Acho que o grande monte de bosta na história é quem tanto cobra alguma movimentação e quando ela acontece não comparece, não participa e não tem interesse nenhum em conhecer bandas novas, em encarar o novo e insiste em se conformar com a mesmice.

Sister morphine


Olhe pra ela e quem sabe venha em mente que as coisas deveriam ser diferentes. Quem sabe devesse estar com outra pessoa, com alguém que te faça ficar inerte diante do que se firma presente como uma dor contínua por exemplo. Mas o que importa? nunca existiram pessoas certas. Existem coisas que simplesmente se faz, acontece e isso não tira o mérito delas como algo relevante e que deveria ser lembrado com uma atenção especial. Mas se anda ocupado demais sempre planejando e se idealizando coisas inálcansaveis,mas a intenção do que foi escrito até agora, tenho que ser sincero que pelo menos nessa manhã de segunda eu encaro só como um tapa buraco. Ei! mas amor é isso ? a porra de um tapa buraco. Uma certeza eu tenho nesse momento, que é a que insônia e uma gastrite que transforma seu estômago num inferno talvez te façam escrever coisas que nem você mesmo entende,mas eu nunca entendo o que escrevo mesmo, se entedesse eu não escreveria. Quem ainda não fez isso um dia vai fazer. Jogar o amor na lata de lixo nem que seja por um dia. Quanto a mim me resta a triste constatação que amor,esse texto e escutar Spacemen 3 não conseguiram me nocautear na cama. Quem sabe morfina na próxima vez? até lá só te resta a lembrança de um beijo com sabor de vinho barato e nicotina.