terça-feira, 4 de setembro de 2007

Um engov antes...um engov depois


As ruas tem muito a dizer com toda a sua indiferença e todas as camas de prostíbulos gritam verdades rígidas e penetrantes que ninguém quer escutar. Quanto se pode pagar por um orgasmo? quem paga é que ganha esse privilégio? a cerveja barata e a música de gosto duvidoso junto ao hálito do cigarro e pigarros te lembram como você se sente. Doente em meio ao monte de lixo pegando carona para casa mas cansado demais e pensando que bem que o lixo poderia ser sua casa que está tão próximo e o dia amanhece de cara no chão e sangue na testa e a memória não explica como se chegou ali. Tão baixo alguns diriam, mas seu estômago grita tão alto e sabe o quanto gostaria de um engov.

6 comentários:

geraldo_2022 disse...

"Doente voltando pra casa em meio a um monte de lixo.." acho que já ouvi essa história antes. Mas um texto etílico eheehe e altamente auto biográfico. Valeu!

Clarissa Marinho disse...

que falta um engov deve te fazer ne?hehehe
e haja fígado!
continue com seus textos de rapaz feliz! =)

Associações livres disse...

por falar em autobiografias onde constam fígados destroçados, há uma categoria de infelizes que sao os que volta e meia acordam com suas vergonhas mordidas e meladas de batom , com uma baranga toda vomitada ao seu lado, sem saber como porra foi parar ali naquele estado... bons tempos de night na praça da gala... a roleta rssa torna as coisas mais emocionantes, vc só para pra rir disso qdo o exame q fez posteriormente acusa "negativo", que é visto como um convite para mais do mesmo! =D

Conotativos disse...

Para curar a ressaca moral.

simone disse...

doente \o_

Himmler, Yargo disse...

a cidade a noite atrai agente pra um ciclo de auto-destruição (beber e fumar)...q no final das contas, resulta numa ressaca fdp..