segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Sister morphine


Olhe pra ela e quem sabe venha em mente que as coisas deveriam ser diferentes. Quem sabe devesse estar com outra pessoa, com alguém que te faça ficar inerte diante do que se firma presente como uma dor contínua por exemplo. Mas o que importa? nunca existiram pessoas certas. Existem coisas que simplesmente se faz, acontece e isso não tira o mérito delas como algo relevante e que deveria ser lembrado com uma atenção especial. Mas se anda ocupado demais sempre planejando e se idealizando coisas inálcansaveis,mas a intenção do que foi escrito até agora, tenho que ser sincero que pelo menos nessa manhã de segunda eu encaro só como um tapa buraco. Ei! mas amor é isso ? a porra de um tapa buraco. Uma certeza eu tenho nesse momento, que é a que insônia e uma gastrite que transforma seu estômago num inferno talvez te façam escrever coisas que nem você mesmo entende,mas eu nunca entendo o que escrevo mesmo, se entedesse eu não escreveria. Quem ainda não fez isso um dia vai fazer. Jogar o amor na lata de lixo nem que seja por um dia. Quanto a mim me resta a triste constatação que amor,esse texto e escutar Spacemen 3 não conseguiram me nocautear na cama. Quem sabe morfina na próxima vez? até lá só te resta a lembrança de um beijo com sabor de vinho barato e nicotina.

3 comentários:

Clarissa Marinho disse...

Pra certos acontecimentos,nem morfina né?É a vida...

simone disse...

ei com morfina a pessoa nocauteia txudxo...

mas vivendo e aprendendo..

mas se a pessoa n tiver em q acreditar a pessoa nao vive ;D

nha!

geraldo_2022 disse...

Quanto a mim só me resta a triste constatação que amor,esse texto e escutar Spacemen 3 não conseguiram me nocautear na cama. Quem sabe morfina na próxima vez? até lá só te resta a lembrança de um beijo com sabor de vinho barato e nicotina. Depois de encerrar com essas belas palavras precisa dizer mais alguma coisa? Ei e Sister Morphine daria um ótimo nome de banda, valeu!