quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Jesuinteria


jesus
cagando
paulo
cagando
pedro
cagando

de cócoras na beira do estábulo
na coprofagia dos irmãos

um santo
peido

maria arrota
o sangue de cristo;
e golfa.

judas-gripado
escarra e tosse e cospe e espirra
na boca que o beija

fez-se,
depois da santa ceia:

ardem.


D. G. Ramalho

Poema de um camarada meu que achou o blog dele familiar demais pra colocar algo assim. Como meus escritos não são respeitáveis acho que ele achou legal colocar por aqui. hehehhehehe...o engraçado é observarmos que a igreja sempre precisa de suas bruxas pra fazer medo ao povo e acha ter o dever de ficar longe dos pecados.Mas qual a graça em não pecar? eu pequei hoje graças a deus ! se jesus era deus em forma humana ele deve ter cagado, deve ter pecado. Só sei que gostei muito do poema e se alguém mais quiser usar esse espaço pra qualquer coisa fique a vontade. O objetivo é mutilar as coisas mesmo.

2 comentários:

simone disse...

num senti a filosofia completa do poema massssss OK

"o beijo amigo eh a vespera do escarro"


\o/

geraldo_2022 disse...

poema blasfemo eheeh gostei geral!