sábado, 23 de agosto de 2008

Notas confusas sobre porra nenhuma pra ninguém em especial

Não me importa mais o maldito plano traçado desde o meu nascimento.Se todos sabem como vai ser o meu futuro, se cada um da seu palpite,faz suas apostas nada mais justo do que não me importar com a minha sina. Nunca me causou muita comoção esse modelo exemplar de vida social no cativeiro seguro e cristão limitado por muros de mesmice e aquele entediante discurso sobre o que é certo. Mas nunca prestaram atenção pois tinha gente demais la fora,um povo correto que merece atenção. Pra que escutar o cara do contra não é mesmo? pra mim a pergunta é pra que esperar ser escutado? eu, você todos surdos. Não sou especial e muito menos o primeiro e único a ser ignorado. Aqui não tem acordo, ou você faz o que te dizem ou você esta errado.
Tenho que entender que anos de frustração, falta de saúde e grana são a culpa que devo carregar pra cova e esse é meu único direito se não sigo o certo, então me sobra o direito de ficar quietinho e muito satisfeito com isso. Carrego uma culpa e não responsabilidade de ninguém pois na verdade se fosse ter que culpar alguém teria que culpar todos mas tenho certeza da minha culpa sempre presente pois seja la qual for a ocasião a responsabilidade é minha. Pena que muitos achem que eu esteja fugindo dessa forca e desferem olhares condenadores de reprovação com aquele ar de superioridade de quem tem "sempre razão". queria esclarecer que nunca me senti mais do que ninguém pra ter um porta-voz pra me dizer e a todos que puderem ouvir que eu não me importo com nada mas as vezes acho que o tempo que todos afirmam ser tão crucial esta me tirando tudo que me importa. Depois de muito tentar tornar as pessoas que te importam felizes e terem algum orgulho de você isso acaba cansando e as pessoas também se cansam de você e no lugar do afeto sobra a indiferença. ninguém ganha com isso e todo esse jogo acaba sendo contraditório a essa sociedade competitiva cheia de hierarquias mas que nessa sua busca acaba gerando um circulo de autodestruição.
Tanto tempo foi gasto pra construir algo e o que esta são ruínas e não estamos falando de pessimismo mas vejo como sendo o contrario que a morte é o combustível da vida. O fim das coisas faz com que elas se movam pra algum lugar mas não me pergunte pra onde. Vivemos para morrer um dia e como vou negar que a vida gira em torno da morte como se ela fosse uma espécie de sol. A diferença é o que você faz antes da morte cobrar o aluguel. É um jogo de azar com apostas altas sem meio termo onde se tem muito a perder e todo mundo é suicida ou homicida e não existe neutralidade nesse caso então é girar o tambor e começar a brincar de roleta russa. Pense bem em quem você destruiu pra estar onde esta, todos nos temos esse rastro porque não existem inocentes e talvez a resposta esteja no espelho.

3 comentários:

Géssica Medeiros disse...

o certo não é certo pra todos, o bom não é bom pra todos e a opinião de um lado nunca é ouvida pelo outro lado. Todo mundo se acha certo demais... mas é melhor viver dez anos a mil do que mil anos a dez (como diz Copélia) auihauhauiahuia

Clarissa Marinho disse...

Eu gostei!E eu acho que o que podemos fazer mesmo é viver do jeito que a gente quer e sem ligar muito pros outros,que em geral,tão muito ocupados nas suas vidinhas semn graça! hehe

geraldo_2022 disse...

Muito bom o texto, até meio filosófico! Gostei geral porque realmente faz a gente pensar: que porra eu tô fazendo com a minha vida?" ehehe