quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Não custa nada duvidar

Não negue a dúvida que te faz questionar
Tantas verdades num mesmo lugar
Qual delas mente menos?
Nunca se fala o bastante
Quando o desejo se faz presente
E o passado se torna uma amarra
basta escolher por você
Seja gim,amor ou nada
Quem quer moderação?
Excesso do que faz bem
Nunca é demais
Te dizem que faz mal
Mas beijar a falta de vida é pior do que a morte
Portas abertas,pernas abertas, mentes abertas
Um dia terminam em algum lugar
Mas quando se fecham
Se vai pra canto nenhum
Tome um gole de vida e sinta goela abaixo
Ou siga a linha do medo de tentar
A linha que segue o que querem pra você
Ta sempre nas vitrines,na tv ou na sua cabeça
Sempre dizem que é o certo
Mas você é o freguês encostado no balcão esperando viver
Viva goela abaixo ou na linha com medo de tentar
O que você quer é o que querem pra você ou o que você sente?
Não custa nada duvidar

2 comentários:

Kumamoto disse...

tem que rachar no meio! :)

Eveline disse...

"Tome um gole de vida e sinta goela abaixo
Ou siga a linha do medo de tentar
A linha que segue o que querem pra você"


Antes a ressaca de goles de vida do que a sobriedade tomada pelo medo de tentar.