quarta-feira, 25 de maio de 2011

Sessão de brinquedos

Você quer entender o que está lendo?
Deseja realmente descobrir o que se passa aqui dentro?
Mergulhe com a cara no asfalto em algum engarrafamento
Pegue seus santos, heróis e deuses e use-os como tapete
Ainda assim você não vai entender absolutamente nada

Você quer decifrar as frases que escarro?
Ofereça sua face como alvo
Se ajoelhe diante dos meus devaneios caóticos
E você só irá conseguir uma grande porção de nada
Não quero sua bajulação
Seus comentários elogiosos nunca vão me causar combustões
Eu não sigo a vaidade e não dou muita atenção ao ego
Eu apenas vomito

Por que?
Violência gratuita é o meu motivo
Eu não quero seu bem estar
Nunca me interessou lhe proporcionar uma boa leitura
Não sou escritor
Sou um carrasco
Gostaria realmente de ser o açougueiro de toda existência humana
O algoz de tanto egoísmo
De tantos conceitos em delirante supremacia
Nada além de lixo
É que você tem quando diz ter razão
Possui um monte de lixo que vai te entreter
Até seus últimos segundos

Sua vida é letrada, cheia de pudores acadêmicos
De lógica cristã
Fartas doses de bom senso patriota
Uma cabeça cheia de fronteiras
Fala e escrita cheia de amarras ao certo
Você vem aqui e tenta ler algo
Você vem carregado de boas referências literárias, musicais e cinematográficas
e pensa que está lendo algo aqui
Você é analfabeto em esboçar qualquer reação humana
Sua frigidez emocional é de fazer inveja a uma parede
Você nunca vai sentir essas palavras
Porque realmente o seu umbigo está muito bem acomodado em um trono

Você quer entender tanta revolta?
Cague na minha boca! goze na minha cara!
Me esfaqueie até a última gota de sangue jorrar
Não vai fazer diferença
Isso é só o reflexo de sua suposta compreensão
É só a sua piedade refletida tentando acariciar minha cabeça
Suas belas palavras de conforto são nulas
Não preciso de pena
Preciso de munição!
O maior mal que puder imaginar
Ou todas as suas boas intenções
São menores do que o inferno que há em mim

Você não acha que está sendo dramático?
Claro que sim! assim como cômico também
Porque simplesmente quero confundir
Eis sua resposta:
Um espelho refletindo a dúvida
Sua existência patética dissecada ao lado da minha
Eu me alimento da sua podridão
É assim que funciona entre irmãos não é mesmo?
Como Caim e Abel
Um novo holocausto em cada escola
Um novo apocalipse desde o ínicio de tudo
A morte da vida
Sou um parasita sádico
Me saciando em fartos banquetes de sangue

Você quer saber por que escrevo?
Certamente não é pra acariciar sua inteligência e seus diplomas
Não é um boas vindas para poetas, artistas ou músicos
Nem para receber aplausos de vaginas molhadas e escritores boçais
Eu não dou a mínima pra você!!

Você quer saber em que acredito e o que existe de bom na vida?
É muito fácil!
Lembre de todos os preconceitos, da guerra, da fome
De cada resultado de HIV positivo
De protestos anti semitas
Chacinas e estupros no jardim de infância
De todo o abuso de autoridade
Da padronização das idéias
De todas as estátisticas de jovens negros assassinados
E veja o quão humanos nos tornamos
Lmebre que você lembra que um gay foi espancado
E esqueça do ser humano que morre
Porque você precisa dar um nome pro individuo
Rotular para que faça parte de um grupo
Para que seja maioria ou minoria
Para que uma morte seja mais lamentável que a outra
Para que milhões de mortos soe mais aceitável do que "jovem rica mata os próprios pais"

Por que tanta ironia?
Porque você acha que é ironia?
É fato! ninguém encara todas as perdas com a mesma relevância
E se existe um valor maior em algumas vidas
Enquanto as que sobram se tornam mais um número
Creio eu que existe algo de errado com o certo e errado
Creio eu que ninguém é realmente bom
E que todo mundo merece ser executado
O que te faz crer que você é um individuo mais valoroso que o cara que mora ao lado?
O que te faz taxar alguém de um possível desafeto
Ou alguém que não lhe interessa se você nem conhece a si mesmo?
Você não conhece ninguém!
Só te importa os seus direitos
E você os usa como desculpa para ser um crápula
Como motivo pra podar o direito alheio

Quantas vezes cuspiu na liberdade de tantos
Porque não sabe nem lidar com a sua
Porque só enxerga o ilimitado quando enxerga o próprio ego
Masturbando vaidade e ejaculando rios de hipocrisia
Transformando auto estima num tsunami
Surfando as custas do sangue derramado de todos que foram julgados como falhos
Fracos, perdedores, deslocados e a margem do funcional esquema robótico de convívio humano
Jogue sua vida no twitter e sinta a ilusória sensação de que não está sozinho
Me enoja toda essa rede social como todas as outras
Extremamente participativa
Em constante interação
Realmente o que se vê é um mundo virtual onde todos se ama
Talvez até de forma extrema
"Como se não houvesse amanhã"
Renato Russo morreu né?
Tá mais que na hora de alguém deixar de sentar no próprio rabo conformista
E cuspir nele e em todas as unanimidades
Escarrar um catarro viscoso em tudo que for intocável
Em qualquer coisa respeitável e que sirva como modelo
Não existe maior letrista
Não existe melhor em nada
Existe uma constante aula
Quem quer estagnar e achar que viver é chegar a um ponto e criar raízes
Ok, seja feliz com sua ilusão que eu sigo com a minha
Siga feliz jogando sua fazenda
Achando sua vida é um reality show e que as pessoas se importam
E que tudo é diversão
Mas não é!
Assim como a vida não é constituída apenas por sofrimento
Por chagas inaladas por todos os poros
Sua dor não é um universo a parte
E mesmo que fosse
Onde vocês estavam quando eu estava prestes cair em ruínas?
Talvez brincando de existir na frente da twitt cam

Por que escrever afinal?
Porque eu tenho asco!!!
E isso me nutre a continuar por direito
Sendo diferente porque não existe nada igual que eu consiga ser
Até tentei
Mas certamente eu não seria seu mero entretenimento para uma "boa leitura"
Ou "passatempo" de uma tediosa noite de meio de semana
Boa noite humanidade!
sucumba diante do fardo de ser um câncer racional
E veja o mundo que habita morrer a cada dia por suportar o fardo
De sua imensa incompetência
Boa noite humanidade!!
Abra a janela pro dia nascer feliz
Com a esperança de um novo e lucrativo hecatombe nuclear
Só precisamos da trilha sonora que recheie contas bancárias
Aquela que move o mercado dependente ou indenpendente e viciado nas esmolas institucionais
Arrume sua arte pra vender
Que fazer o que quer é uma afronta a qualquer direito de existir
Venda qualquer dignidade em uma grande liquidação
E esqueça qualquer desejo espontaneo pois eles são sinônimos de prejuízo
Abrace o fiasco que você é
Que todos somos
E assine embaixo no nosso atestado de óbito
Abra a janela pro dia nascer feliz!!!
Como se a aids fosse a certeza de um novo amanhã
Com toda a afirmação de que o tempo bom que não volta nunca mais
Nunca existiu e não é agora que ele vai se fazer presente
Temos muito armamento pra disseminar o caos
Pra que desperdiçar o que construímos procurando a paz
Que sangre a nova guerra e registre nossa estupidez
Um bom dia que se faz enxergar o nascimento de um novo inferno
Seu nome?
Humano...
Porque não se pode evitar.

Fim...

3 comentários:

Dionísio e a Revolução do Orgasmo disse...

Folia dos cortes. Faças os sangrar & depois os enrabe por trás. (quem não entender, não entendeu & fim de papo.)

MADALENA MOOG disse...

Eu gosto é do delírio, e do sangue que procura as veias mais fundas e a sarjeta mais escura... APOCALIPSE de palavras!


... e 'stá bom, por hora!

A Árvore de Jessé disse...

que merda